eFlog.net - Fotos e comentários ilimitados, música e plano de fundo. Inclua fotos, vídeos, gifs, flash... Crie o seu eFlog.net.

LOGAKI- E FAÇA SEU TUR PELA BELA SC. FOTOS, CLIPS, DICAS, PIADAS, OUTROS.

LOGAKI- E FAÇA SEU TUR PELA BELA SC. FOTOS, CLIPS, DICAS, PIADAS, OUTROS.





Blogs sugeridos:
Sem Itens!

Visitas: 108056
Na Semana: 30764
Online: 1

A História de Laguna- SC

Postada em: 25, Janeiro 2010 - 11:45:01


História - Resumo

A origem Espanhola do nome de Laguna
Cronologia das principais datas Lagunenses
Página 1 de 3
A história de Laguna começa na pré-história com os índios carijós pertencentes à raça Tupí-Guarani. E como prova de sua existência deixaram aqui os Sambaquis (Sítios Arqueológicos Milenares) ou Cemitérios Indígenas, que eram formados por montões de conchas, restos de cozinha e de esqueletos dos próprios índios que aqui habitavam. São 22 Sambaquis localizados em Laguna (Sambaqui da Carniça I, II, III, IV, V , VI, Sambaqui da Lagoa dos bichos, Sambaqui da Pedra ou Toca, Sambaqui da Passagem da Barra, Sambaqui da Laguna, Sambaqui da Roseta, Sambaqui da Caiera, Sambaqui da Cabeçuda, Sambaqui da Caputera, Sambaqui da Ponta do Perrixil, Sambaqui do Estreito, Sambaqui da Galheta I, II e III, Sambaqui do Cabo de Santa Marta I, II, III) sendo que são os maiores e mais importes do mundo chegando a 30 metros de altura por centenas de metros de comprimento.

No Farol de Santa Marta, existem 3 (três) destes Sítios Arqueológicos, que testemunham a presença de povos pré colonizadores. Durante muitos anos as conchas que formam os Sambaquis foram usadas na pavimentação de estradas ou fabricação de cal. Ainda hoje encontram-se neles pontas de flechas, machadinhas, colares e urnas funerárias, sendo que muitas destas peças encontradas estão expostas no museu Anita Garibaldi.

A história continua com o Tratado de Tordesilhas. Há 511 anos atrás, em 7 de junho de 1494, as duas maiores potências mundiais da época, Portugal e Espanha, foram incluídas na primeira grande decisão colonial do mundo. Fariam parte do Tratado de Tordesilhas. O documento entrou para a história e evitou a guerra entre Portugal e Espanha. Foi traçada uma linha imaginária de 1,5 milhão de quilômetros de extensão, que no Brasil cortava a Ilha de Marajó (PA) ao norte e Laguna ao sul; as terras encontradas ou a descobrir, a leste do meridiano seriam portugueses e os territórios a oeste pertenceriam aos espanhóis. Uma das hipóteses levantadas em Laguna, é que a linha definida por Tordesilhas passaria perto da Praia do Gi, na chamada Pedra do Frade. Daí espanhóis logo que chegaram ao sul do Brasil para demarcar o Tratado de Tordesilhas.

Fundada em 1676, Laguna serviu como posto avançado da coroa portuguesa, utilizada como ponto estratégico de apoio para o desbravamento da região sul, como local de resistência nos conflitos existentes entre Portugal e Espanha, pela posse do território não explorado. Seu fundador, Domingos de Brito Peixoto, Lançou as bases de um povoamento que seria no futuro, cenário de importantes acontecimentos da história brasileira. Tendo alcançado projeção na Guerra dos Farrapos, onde abraçou o ideal republicano, foi em Laguna que se instituiu pela segunda vez, em território brasileiro, uma república, chamada de República Catarinense ou Juliana. Embora de curta duração, pois logo as forças imperiais retomaram o território, a República Juliana permanece no decorrer dos anos, como exemplo da cultura, do ideal e a coragem do povo lagunense, na defesa dos seu ideais de justiça e igualdade. Mas Laguna também participou da guerra do Paraguai, destacando-se mais uma vez a coragem e a bravura de seus filhos. Hoje suas ruas estreitas, seu casario, bem como sua história, estão protegidos, tombados pelo Patrimônio Histórico Nacional. Laguna conservará para sempre um passado altaneiro que sempre abrirá suas portas para um futuro brilhante.